Nosso maior diferencial competitivo: gostar da rotina de trabalho

Atualizado: 26 de mar. de 2021

Estar em campo é muito bom... assim como em homeoffice, em reunião virtual, buscando clientes, fazendo propostas comerciais, discutindo temas administrativos e financeiros, sem deixar de lado a vida pessoal!


Mais uma vez fizemos uma excursão de campo com a agenda cheia nesta semana: 4 projetos, +800 km rodados, chuva, muita poeira, lama, acorda cedo, reunião, mão na massa, acompanhamento de obras, negociação, novos projetos, marketing, loja de material de construção, beira de rio, estrada rural, trilha em mata fechada... UFA! A impressão que fica é que trabalhamos 30 dias em apenas 3.


Ao chegar de volta ao nosso escritório (o que todo mundo hoje chama de homeoffice) há muito o que se fazer. Os projetos visitados precisam do suporte técnico “de papel”: relatórios, ofícios, propostas, dados, e-mails, protocolos. No escritório estamos com os pés no chão e a cabeça mais fria para tomar decisões estratégicas para os empreendimentos, e também para a própria Delta S. Ou você acha que correndo de um lado para o outro em campo é possível fazer uma reunião interna sequer?


É dentro de casa que aferimos se o orçamento e o esforço de campo foram bem planejados; é em reunião dos diretores que criticamos o que deu errado; é observando as fotos que tiramos que podemos analisar as obras com perspectiva (em campo - quase - tudo é lindo); é no escritório que medimos se a qualidade e quantidade do trabalho estão adequadas, se teoria e a prática estão bem equilibradas, se estamos ajustando bem-estar ao desejo econômico, e se nossa vida pessoal e profissional tem valido a pena.


A Delta S se autointitula uma “boutique” de engenharia e meio ambiente, ou seja, atendemos poucos e bons clientes. Nosso foco é escalar dentro dos projetos, empreendimentos e clientes que temos, com capacidade gradual de ampliar nossas operações (e as deles). Sendo, então, uma empresa de estrutura enxuta, cada um de nossa equipe precisa sempre fazer muito, sem nos limitar a uma ou duas funções. Aprender e trabalhar em novas tarefas é a nossa rotina – no escritório e em campo.


Treinamento Socioambiental dos colaboradores na obra da PCH Taguá (Candói/PR)



E por que fazer os serviços de campo em batelada?



É mais cansativo, requer mais planejamento, é necessária muita atenção e dedicação a todo instante, sem falar que os dias seguintes são dedicados quase exclusivamente para reorganizar a casa. Ainda assim, ir à campo para tratar de vários projetos de uma vez só nos permite explorar a nossa capacidade produtiva. E isso é de extrema importância pessoal e profissional.


As empresas de consultorias podem “fazer seu horário de trabalho”, e consideramos isso como algo vantajoso. Entretanto, é uma faca de dois gumes: trabalhar no meu próprio horário de trabalho pode me tornar menos produtivo, e esta doença pode contaminar a empresa como um todo. A conclusão é que precisamos estar constantemente ativos e motivados com o nosso trabalho, ou então entraremos em uma luta sem fim contra a procrastinação.


Quando estamos em campo, tudo é palpável. Cada trabalho que realizamos, como comprar uma barra de cano que faltou na obra, é perceptível e útil; conseguimos ver o efeito imediato das nossas atividades. Por consequência, em 3 dias que mais parecem 30, a Delta S executa inúmeras tarefas em campo e permite a todos da equipe sentir o “sangue correr nas veias”. É a realização de tudo que foi planejado e desenhado em escritório.


Assim é a Delta S. Assim somos nós. No escritório e em campo. Em ritmo alucinado nas viagens e em marcha firme durante o homeoffice. Cuidando de projetos que ainda nem nasceram, de empreendimentos que estão engatinhando, de obras a todo vapor e negócios que requerem a nossa engenharia. Tudo isto sem citar o mais importante: cuidando das nossas vidas profissionais e pessoais.


Nossa rotina é assim.