Energia solar vale a pena? Use esse exemplo para responder da próxima vez.

Atualizado: 5 de mai. de 2021

Quando negócio é bem feito, as crises são mais sutis e os benefícios são evidentes.


Responda esta pergunta de bate-pronto:


Em que mês esta empresa começou a gerar energia solar?

a) Abril de 2019

b) Abril de 2020

c) Novembro de 2019

d) Ainda não começou

Gabarito: C


A conta de energia que esta empresa pagava caiu de quase R$ 20 mil para menos de R$ 10 mil de um mês para outro. É realmente incrível o impacto imediato que produzir a própria energia elétrica causa não só no bolso, como também causa uma sensação ótima de ter um desconto em uma matéria-prima tão essencial.


Este é um exemplo prático de como (e quanto) a energia solar é valiosa. Se você ainda conhece pessoas e empresas céticas em relação ao tema, veja com bastante atenção este caso: uma conta de energia elétrica bem alta foi reduzida, e a economia que já era boa, se mostrou ainda melhor.


Um gráfico, muito conteúdo


Para enxergarmos a energia solar fotovoltaica pela perspectiva da empresa, observe novamente, agora com mais atenção, o gráfico da questão acima. São três momentos bem distintos:

  1. Abril/2019 a Outubro/2019;

  2. Novembro/2019 a Fevereiro/2020;

  3. Depois de Março/2020 a Março/2021.


Momento 1 - Que conta de energia elétrica salgada!


Uma única conta de energia elétrica custa quase R$ 20 mil por mês. Para o porte desta empresa, e de muitas outras por aí, trata-se de um custo elevadíssimo, daquele mesmo tipo que todo mês um gestor se esforça para cortar. Pois é, a oportunidade para a geração da própria energia elétrica era evidente.


Havia telhado a disposição, área para a cabine de geração, capital disponível, além da óbvia oportunidade de economia. Mas faltava algo fundamental: confiança.


A Delta S apresentou o projeto técnico e as estimativas econômico-financeiras para os empresários, se valendo da sua expertise em desenvolvimento de negócios greenfield e a resposta foi incrivelmente imediata: “nós aceitamos, nós vamos fazer!”. Talvez tenha sido a resposta positiva mais rápida que já recebemos.


Note que no final de 2019 a Geração Distribuída e as plantas solares não eram mais novidade, ou seja, o problema e a oportunidade já existiam há algum tempo. Mas, foi somente ali que a confiança permitiu a empresa entrar de vez no mercado de energia.


Momento 2 - Economia já!


Pois bem. Projeto, contratações, obras, aprovação e comissionamento. A planta fotovoltaica ficou pronta em poucas semanas e logo parte da energia elétrica consumida estava sendo produzida ali mesmo.


Há de se destacar que esta "produção interna" é bem expressiva, cerca de 50% já no primeiro mês. Até os primeiros meses de 2020, o consumo de energia elétrica se manteve na casa dos 20.000 kWh/mês, ao passo que a conta de energia estava próxima dos R$ 8 mil. Imagine a sensação do time de gestores que tão logo sentiu a redução de custo no dia-a-dia...


Ao final do ano de 2019, o pay-back do investimento era de 4 anos e 5 meses. Em uma análise puramente financeira, os investidores estavam muito satisfeitos, pois as expectativas vendidas pela Delta S há alguns meses eram verdadeiras, tinham se comprovado. Ademais, a mentalidade empresarial permitiu que um novo mercado pudesse emergir: o Marketing Verde.


A planta fotovoltaica foi o estopim para que a empresa se lançasse neste oceano azul que é o Marketing Verde. A partir deste momento, todos os stakeholders passaram a saber que a empresa pratica Responsabilidade Ambiental, desde os colaboradores até os potenciais clientes. A energia solar representava mais dinheiro no bolso e uma marca mais sustentável.


Momento 3 - Cada dificuldade, uma oportunidade


Nos meses em que há menos incidência de sol, há menos potencial de geração fotovoltaica. Este cenário é esperado nos meses que antecedem e passam o inverno no hemisfério sul. O ano de 2020 seria o primeiro inverno desta planta solar, uma época de certa apreensão sobre o investimento que até então se mostrava bastante favorável.


Como nada é 100% previsível, exceto a imprevisibilidade das coisas, nesta mesma época surge um vírus que causaria uma doença de preocupações mundiais. A atual pandemia desencadeou as restrições de circulação e desacelerou fortemente a economia de modo global, reduzindo a demanda por energia elétrica em muitas empresas. Ali não foi diferente.


Em março e abril de 2020, quando se esperava uma transição do período de melhor atividade solar para o inverno, as restrições de operação fizeram com que o consumo se reduzisse de cerca de 20 para pouco mais de 9 mil kWh/mês. No mês de abril, a empresa pagou cerca de R$3 mil reais de conta de energia elétrica - a mesma empresa que pagava quase R$ 20 mil há 6 meses...


Após retomada e estabilização, a atual demanda elétrica está na ordem dos 15 mil kWh/mês, sendo que a conta de energia oscila em torno de R$ 5 mil. Esta pandemia, tão desastrosa para a saúde e economia mundial, teve, de certa forma, seu efeito amenizado pela segurança econômica que a planta fotovoltaica trouxe. O sol não tira férias e a energia fotovoltaica continua sendo produzida, enquanto a energia consumida internamente é menor. Deste modo, um percentual maior de energia demandada é produzido dentro de casa.


Seria um caso isolado?


Ter maior controle sobre os insumos, as matérias-primas, os fornecedores e toda a cadeia que permite um negócio acontecer é um desafio constante dos empresários. Não adianta só vender mais e mais caro sendo que seus custos também se elevam, e muitas vezes a produção fica à mercê de fatores externos.


A energia solar fotovoltaica representa mais que economia e sustentabilidade, ela representa segurança. Os preços oferecidos pelas concessionárias crescem a taxas exorbitantes historicamente, de modo que se o custo de energia elétrica é relevante para a produção, a todo momento o preço do kWh causa preocupações.


A empresa que descrevemos passa um ótimo exemplo de coragem e realização. Tudo foi possível graças à confiança depositada na Delta S, além da qualidade dos profissionais envolvidos nos projetos e instalação. Esta combinação de capacidades praticamente garante o sucesso, principalmente em se tratando de uma tecnologia tão inovadora, sustentável e promissora.


Se alguém perguntar para você se “energia solar vale a pena?”, lembre-se desta história. E, claro, recomende urgentemente nosso contato.