O que é Engenharia do Proprietário? Por que é necessária para o meu projeto?

Um conceito relativamente desconhecido que é adequado para muitos perfis de investidores.


Já utilizada no século XVII, tanto na língua portuguesa como em outras, a palavra “engenharia” tem a sua origem no latim ingenium - que significa talento, capacidade, invenção e aptidão. Derivado do termo "engenho", o engenheiro passou a ser aquela figura da sociedade capaz de resolver difíceis problemas e atuar com maestria na invenção de soluções para as dificuldades das diferentes épocas.


Apesar de atualmente existirem inúmeras denominações para a função (civil, mecânico, elétrico, ambiental, de energias etc.), tem-se notícia de que até meados do século XIX atuavam no Brasil dois diferentes profissionais: os engenheiros militares e aqueles denominados “mestres de risco”.


Os engenheiros militares eram responsáveis pelas funções primordiais de defesa nacional, edificação de fortificações, levantamentos e demarcação de fronteiras, além de mapeamentos estratégicos. Já os “mestres de risco” eram todos os profissionais que projetavam e construíam edificações em geral, inclusive as grandes e complexas estruturas que necessitavam, inclusive, de um elevado conhecimento próprio e empírico para serem consolidadas. É justamente desta “engenharia de riscos” que surge o termo da Engenharia do Proprietário.



Engenharia do Proprietário na prática!



Hoje, com o surgimento de diferentes possibilidades de investimentos na área de infraestrutura, fomentado por políticas de concessões da Administração Pública e contratos de longo prazo, não é difícil de se encontrar uma pessoa ou grupo investidor que não possua domínio total sobre o processo de prospecção, desenvolvimento e implantação destes empreendimentos. Muitas etapas são necessárias e grandes são os riscos existentes ao longo de todo o processo de um empreendimento. No setor elétrico, por exemplo, uma decisão estratégica equivocada antes mesmo do licenciamento ambiental pode custar, inclusive, a viabilização do projeto.


Neste caso, a contratação de uma empresa responsável pela Engenharia do Proprietário se torna primordial para a mitigação de riscos e redução de incertezas. Este tipo de contrato traz o conceito de assessoria ao projeto, ou seja, um corpo técnico capacitado e neutro assume os “olhos do dono”, determinando etapas a serem cumpridas, equalizando orçamentos, auxiliando contratações, definindo estratégias, analisando projetos e gerenciando cronogramas, serviços e resultados.


Além da capacidade técnica e conhecimento do processo que detém os Engenheiros do Proprietário, também é de primordial importância o estabelecimento de uma relação próxima, transparente e aberta entre as partes, fazendo com que todas as necessidades do projeto sejam repassadas ao proprietário e as demandas do empreendedor sejam respeitadas. Desta forma, a empresa que cumpre esta função se torna um verdadeiro “braço direito” do investidor do empreendimento.


Uma empresa terceira, mas que joga o jogo ao lado do empreendedor. Esta é a forma que a Delta S Engenharia gosta de trabalhar!


Atuando como assessores, realizamos projetos que dificilmente sairiam do papel sem o conceito de Engenharia do Proprietário na prática.